Home ¬Ľ √öltimas not√≠cias sobre o coronav√≠rus no Reino Unido

Últimas notícias sobre o coronavírus no Reino Unido

Hoje vou come√ßar com uma boa not√≠cia: no dia 30 de Abril o Primeiro Ministro Boris Johnson (que retornou ao trabalho ap√≥s ter sido infectado com o coronav√≠rus) anunciou que felizmente passamos do pico de cont√°gio, mortes e interna√ß√Ķes.

L√≥gico que se n√£o nos cuidarmos e se come√ßarmos a ignorar as diretrizes do governo, esses n√ļmeros podem aumentar novamente. Por√©m, muito gradativamente os n√ļmeros v√™m caindo e isso significa que a estrat√©gia de ficarmos todos em isolamento social est√° funcionando.

Na semana que vem, ser√£o 6 semanas que estamos em isolamento e √© a data onde o governo ir√° revisar sobre como e o que ser√° feito em rela√ß√£o √† isso. Eles tamb√©m ir√£o anunciar, possivelmente no dia 07 de Maio, as estrat√©gias de “relaxamento do lockdown”.

Isso não significa que nessa data irão ou não relaxar o isolamento, mas só saberemos ao certo na semana que vem. Com certeza nada irá abrir de imediato e eles já avisaram que tudo será feito com extrema cautela.

Alguns boatos dizem que talvez algumas crian√ßas de determinadas idades voltar√£o para as escolas, algumas lojas que consigam fazer a dist√Ęncia de 2 metros entre os clientes ir√£o reabrir, mas prefiro esperar e ver certinho como ser√° com 100% de certeza, pra contar pra voc√™s.

Eu li uma mat√©ria muito interessante na BBC News (aqui), que mostra os dados de como a popula√ß√£o vem se comportando e o que pensa a respeito do “lockdown”.

A grande maioria, em torno de 48% aceita o lockdown, 44% aceita, porém está sofrendo com ansiedade, estresse ou depressão e apenas 9% são os que não estão obedecendo e acham que é exagero do governo e das pessoas.

E, mais interessante ainda (e eu vou me incluir nessa porcentagem) √© que mais de 60% n√£o se sentir√° confort√°vel para usar o transporte p√ļblico ou ir √† bares e restaurantes quando o lockdown ser aliviado. E eu acredito que esse receio s√≥ vai acabar quando um medicamento ou uma vacina ser descoberto.

Estudiosos comportamentais alertaram o governo de que as restri√ß√Ķes fariam com que as pessoas tivessem dificuldade em manter as regras por per√≠odos prolongados. No entanto, especialistas ficaram impressionados com a ader√™ncia e respeito do p√ļblico brit√Ęnico em rela√ß√£o as novas regras de comportamento.

O pedido constante para ficarmos em casa, proteger o NHS e assim salvar vidas parece ter sido recebido com apoio muito amplo e consistente.

Uma das polêmicas que eu havia comentado com vocês, era sobre o fato de nas estatísticas estarem apenas mostrando as mortes nos hospitais, sem contar as das casas de repouso e em domicílios.

Essa semana conseguiram fazer um sistema e agora as estat√≠sticas est√£o mostrando diariamente o n√ļmero total de casos positivos e de falecimentos no Reino Unido.

Infelizmente, conforme o esperado, o n√ļmero de falecimentos passou para mais de 27.500 (sendo mais de 5.000 aqui em Londres), mais de 177.000 pessoas com o resultado positivo e mais de 15.000 est√£o internadas em hospitais.

Apesar de todas essas mortes, nenhum paciente ficou sem atendimento, sem ter respiradores ou leitos de hospital, e com o hospital Nightingale felizmente estando sem grande demanda (escrevi sobre ele aqui), uma ideia seria transferir os idosos mais fr√°geis que est√£o nas casas de repouso para l√°, pois quando eles ficam infectados, o corpo se deteriora rapidamente e as vezes n√£o d√° tempo de chegar ao hospital com vida.

Por√©m est√£o analisando sobre isso, porque pode afetar muito o estado emocional e f√≠sico principalmente daqueles que sofrem de dem√™ncia e Alzheimer…

Diversas lojas já estavam em situação grave antes da pandemia e muitas quase entrando em falência, pois o consumidor passou a fazer a maioria de suas compras online, afetando diretamente as lojas físicas de dezenas de redes.

Lojas famosas como a Oasis e Warehouse estarão fechando definitivamente por causa da crise causada pelo vírus. Outras como Debenhans, Laura Ashley, Cath Kidston, entre outras que já estavam em crise, dificilmente conseguirão se manter. E até a gigantesca John Lewis irá fechar algumas de suas lojas físicas ao redor do país.

Isso é apenas o começo de uma crise economica gigantesca, nao so aqui, mas no mundo todo.

Centenas de camas em hot√©is e institui√ß√Ķes de caridade foram disponibilizadas para os moradores de rua se protegerem do coronav√≠rus, por√©m se sabe que muitos ainda est√£o sem ter algum lugar para se proteger e at√© para ter o que comer, pois eles sobrevivem dos alimentos e dinheiro que a popula√ß√£o d√° para eles durante o dia, mas como as ruas est√£o vazias, eles n√£o est√£o ¬†conseguindo ter o pouco que recebiam semanas atr√°s.

Como muitos desses moradores de rua possuem cachorros, esses animais foram levados para outra instituição (Dogs on the Streets), onde serão cuidados até que seus donos possam ir buscá-los.

Uma coisa que eu acho muito legal e que eu aprendi ao longo desses 16 anos que moro aqui e hoje me acostumei muito a fazer, s√£o doa√ß√Ķes. Sempre tem alguma institui√ß√£o, alguma pessoa, alguma fam√≠lia, algum hospital, enfim, arrecadando dinheiro para causas nobres e √© incr√≠vel o quanto as pessoas s√£o generosas e participativas.

E nesse momento de crise e de caos que estamos vivendo, essas atitudes s√≥ se intensificaram…

Eu vejo mais gente ajudando do que pedindo ajuda, mais gente que est√° em dificuldade e mesmo assim ajudando o pr√≥ximo. √Č bastante inspirador, sabe?

E veja bem, eu não falo só de ajuda financeira não, mas atitudes de puro amor, de pura empatia com o próximo.

Realmente percebi que tenho sorte de estar vivendo em um lugar t√£o bom e n√£o sei quando, nem como, mas se depender de tanta atitude altru√≠sta, tenho certeza que iremos sair dessa…

Compartilhe:

Deixe seu recado:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 coment√°rio

  • Realmente √© muito importante manter o isolamento social! Temos que fazer a nossa parte…

error: