Home ¬Ľ Nova variante Omicron causa preocupa√ß√£o na Inglaterra

Nova variante Omicron causa preocupação na Inglaterra

Justamente quando a Inglaterra estava se preparando para aliviar ainda mais as regras de viagens em meio à pandemia, uma nova variante, chamada Omicron, fez com que algumas regras sejam reinseridas imediatamente. 

A variante Omicron √© bastante preocupante pois possui 50 muta√ß√Ķes no total e mais de 30 na prote√≠na spike, que √© o alvo da maioria das vacinas e a “chave” que o v√≠rus usa na entrada das c√©lulas do nosso corpo.

Aproximando ainda mais o dom√≠nio de liga√ß√£o do receptor (a parte do v√≠rus que faz o primeiro contato com as c√©lulas do nosso corpo), ela tem 10 muta√ß√Ķes em compara√ß√£o com apenas duas para a variante Delta.

Porém, o que ainda não se sabe é se essa variante é mais transmissível, se causa sintomas mais graves e/ou mortes e se apresenta resistência à vacina. 

Com isso, o Primeiro Ministro Boris Johnson fez um pronunciamento no dia 30 de Novembro, ressaltando que a nossa melhor defesa contra a Omicron √© tomar as duas doses da vacina al√©m da dose de refor√ßo, pois assim enfraquecemos a liga√ß√£o entre casos e hospitaliza√ß√Ķes/mortes.

Boris disse, que governo estará tomando algumas medidas de precaução enquanto os cientistas decifram o código Omicron e consigam entender como essa variante funciona em nosso corpo. 

A meta é oferecer a booster (dose de reforço) para todos os adultos maiores de 18 anos até o final de janeiro e o intervalo mínimo entre a segunda dose e a de reforço seja reduzido para três ou invés de 6 meses. Também será oferecida uma 2ª dose para todas as crianças de 12 a 15 anos que ainda não são elegíveis. 

Tal como aconteceu com as primeiras doses da vacina, o NHS (SUS daqui) administrará os reforços em ordem de prioridade Рcomeçando com os vulneráveis do ponto de vista médico, pessoas com mais de 40 anos e mais velhas, antes de chegar aos grupos de idade mais jovem.

Enquanto as mudan√ßas no sistema de reservas s√£o implementadas (n√£o foi divulgado quando isso acontecer√°), o p√ļblico √© aconselhado a n√£o entrar em contato com o NHS sobre seu booster e esperar ser chamado para tomar essa dose.¬†Para mais informa√ß√Ķes sobre a vacina√ß√£o, basta entrar aqui.

Na Inglaterra, a vacina de reforço será lançada em 1.500 farmácias, em mais hospitais e em locais de vacinação walk-in, com cerca de 400 militares prestando assistência ao lado de vacinadores voluntários.

Outra ‚Äúarma‚ÄĚ que o Reino Unido tem, √© que o governo comprou centenas de milhares de doses de um poderoso medicamento antiviral que pode tratar a Covid.

O tratamento molnupiravir, pode ajudar aqueles que estão em maior risco de adoecer gravemente caso contraiam o vírus.
Nos testes, as pílulas tomadas duas vezes ao dia reduziram o risco de hospitalização ou morte pela metade.

A terapia funciona de maneira diferente das vacinas atuais e deve ser muito eficaz mesmo contra novas variantes, como a Omicron.

Em relação as novas regras, foi decidido o seguinte:
– O uso de m√°scaras, que era facultativo, volta a ser obrigat√≥rio em lojas e no transporte p√ļblico, bem como em √°reas comuns de universidades, faculdades e escolas.

РQuem estiver vindo para a Inglaterra (independente de qual país), deverá fazer um teste PCR antes do final do dia 2 após sua chegada e se isolar até obter um resultado negativo, mesmo que esteja totalmente vacinado.

РSe uma pessoa entrar em contato com alguém que pode ter sido infectado com a variante Omicron, deverá isolar-se por 10 dias, independentemente da sua idade ou estado de vacinação.

Al√©m disso, houve altera√ß√Ķes na lista vermelha para viagens internacionais, onde Angola, Botswana, Eswatini, Lesoto, Malawi, Mo√ßambique, Nam√≠bia, √Āfrica do Sul e Z√Ęmbia passaram para a lista vermelha de viagens.¬†

A pessoa só pode entrar na Inglaterra vindo desses países caso seja residente no Reino Unido e será obrigado a fazer quarentena em um hotel na chegada e fazer testes no dia 02 e dia 08, mesmo que esteja vacinado.

No site do governo (em ingl√™s), tem todas as informa√ß√Ķes referentes √†s viagens: https://www.gov.uk/guidance/travel-abroad-from-england-during-coronavirus-covid-19

O primeiro-ministro tamb√©m disse que n√£o quer que as pessoas cancelem as festas de Natal, por√©m o Secret√°rio da Sa√ļde encorajou os brit√Ęnicos a reduzirem a socializa√ß√£o desnecess√°ria antes da √©poca festiva.

Johnson reconheceu a sensa√ß√£o de ‚Äúfrustra√ß√£o‚ÄĚ que pode persistir com a nova variante, no entanto, ele assegurou que, apesar da sensa√ß√£o de que ‚Äúpoder√≠amos estar passando por tudo isso de novo‚ÄĚ, o pa√≠s est√° ‚Äúmensuravelmente melhor do que um ano atr√°s por conta das vacinas‚ÄĚ.

Mas sejamos sinceros, estamos todos apreensivos e com medo de um novo lockdown ou ent√£o, novas restri√ß√Ķes de viagens, onde prejudicaria centenas de pessoas que est√£o ansiosas em rever e passar o Natal com suas fam√≠lias.¬†

Compartilhe:

Deixe seu recado:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: